Diário de uma traição

Por: Julian Camargo

Algumas pessoas dizem que se trai pelo simples fato de se pensar no diferente, como seria se estivéssemos com outro ao invés do nosso…

Para mim começou num pensamento.

Não é que eu não queira mais… é complicado. A vontade de conhecer o novo e provar se tudo o que dizem é verdade. Comprovar se o que tenho realmente é o melhor para mim. Aquilo que o outro tem começou a me chamar a atenção… primeiro um comentário cheio de malícia dos amigos, depois uma boa olhada de minha parte. Era… diferente, misterioso, a mancha verde no meu azul.

Foi aí que deixei de trair em pensamento e comecei a querer estar cada vez mais com essa coisa nova, que dia a dia me tirava a paz  .Começei a procurar onde estava, com quem estava…e imaginava mil formas de estar com o objeto desse meu desejo cada vez mais forte e que me dominava cada passagem do dia.

Conversei com amigos: Muitos diziam que não havia problema em se querer duas coisas tão diferentes, e que seria excitante passar por toda essa situação. Por outro lado, tantos outros disseram para que eu pensasse bem no que estava fazendo, que não teria volta e que haveria consequências.

Depois de um tempo, a curiosidade e a luxúria levaram a melhor sobre mim. Procurei onde esse fruto, até então proibido, estaria. O achei. E decidi que era hora de tomar uma atitude.Sabia que era um caminho sem volta, mas meu coração falava mais alto nesse momento. A mancha verde se alastrava pelo meu azul, criando nuances de cor como se fosse uma transformação, um rito de passagem.

Tenho que admitir que o que tinha em casa nem sequer desconfiou do que estava para acontecer. Levava minha vida como se nada estivesse acontecendo. Só eu sabia da tempestade azul e verde que rugia em minha cabeça.

Mas enfim, nosso encontro foi apaixonado, rápido, de poucas palavras. O verde enfim vencera meu azul e tomava uma parte de mim para si próprio. Ao chegar em casa, ansioso, nervoso e excitado, tudo ao mesmo tempo, me deparei com o que havia deixado. Será possível ter essas duas polaridades opostas e ainda assim manter a sanidade e a compostura? A resposta veio logo em seguida. Sim, seria possível. Venha, ouvia o azul e o verde dizendo para mim… há espaço para dois em seu coração!

Esses últimos dias têm sido diferentes, com um brilho mais ofuscante que o normal. Percebi que o que me disseram é completamente possível e agora estou em paz comigo mesmo …O azul e o verde, num triângulo que muitos veem como doente, vil, vulgar…

O verde, o azul e o indeterminado. Meu Xbox One, meu Playstation 4 e eu.

Compartilhe!

Post Author: Julian Camargo

O Julian é um gamer das antigas. Apaixonado por videogames e por jogar. É um grande fã dos jogos e consoles PlayStation. Suas franquias favoritas são Uncharted e Ratchet and Clank. Também gosta de ler, ouvir musica, gatos e tecnologia. É professor coordenador pedagógico em uma escola de idiomas e leciona inglês e espanhol em outra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *