Red Dead Redemption | Jogos imperdíveis da 7ª geração

Saudações, gamers! O PS3 e o Xbox360 marcaram época pela imensa evolução gráfica e de jogabilidade em relação aos seus antecessores. Como jogos antigos são uma paixão de muitos gamers por aí, aqui vai uma lista de recomendações de títulos e franquias indispensáveis na biblioteca de um entusiasta dos videogames da geração passada.

RED DEAD REDEMPTION

A história de redenção do ex-bandido e caçador de recompensas John Marston fez a Rockstar deixar claro que não vive só de GTA. Ambientado no declínio do Velho Oeste, na fronteira entre Texas e México, o jogador tem um mundo enorme de planícies, montanhas e fronteiras pra explorar, tal como todo bom sandbox. Marston chega de trem e é recebido por capangas do “futuro” FBI que ameaçam a família dele caso ele não lhes traga seus ex-companheiros de gangue. Cabe ao jogador realizar as missões da história, intercalando com atividades no modo “free roam”, como jogar blackjack ou poker, caçar recompensas, limpar covis de bandidos, domar cavalos e colecioná-los, salvar pessoas em perigo ou ajudar um xerife a pôr ordem numa cidade. Você pode ser mocinho ou um fora-da-lei malvado que espalha o terror. O final da história de John é um dos momentos mais emocionantes que já foram escritos num jogo deste porte. E é certamente o MELHOR jogo de Western já feito até hoje.

Marston é detentor de uma habilidade que o torna um dos bounty hunters mais letais do velho oeste: o dead eye. Basicamente é como o reflex mode do Metal Gear Solid V: tudo fica mais lento, você pode marcar os inimigos e as balas acertam os alvos independente da posição. Você não precisa disso pra se meter em tiroteios épicos, contudo. Basta explorar os antros de bandidos do mapa, como Pike’s Basin, Tesoro Azul e Tumbleweed. Além de bandidos pra matar e/ou neutralizar e trazer vivos (com direito a laço nas mãos e pernas), você encontra mapas com localização de baús de tesouros, animais lendários e munições diversas pras suas armas. É bem divertido usar rifles, revólveres e escopetas em alcances diferentes contra inimigos diferentes. As AIs funcionam bem nesse estilo: eles esperam você tirar a cabeça da cobertura pra atirar. John não pode levar muitos tiros, pois morre relativamente fácil. Daí a necessidade de se manter em cobertura e flanquear os inimigos com dinamites, facas, molotovs e até mesmo o laço.

Sendo um jogo clássico da Rockstar, você pode, e deve, explorar todos os confins desse mapa gigantesco, que inclui parte do estado do Texas, no sul dos EUA (New Austin), parte do leste (West Elizabeth) e parte do México (Nuevo Paradiso). Você pode alugar casas pra descansar, restaurar as energias, munição e trocar as roupas que consegue realizando os desafios do jogo. As quests com personagens antológicos como Bonnie McFarlane, Seth, Nigel e especialmente Landon Ricketts, tornam o jogador mais familiarizado, especialmente no uso dos diferentes comandos e atividades do jogo. Mas a estória de John tendo que caçar seus ex-colegas de gangue pra salvar a própria família vai lhe emocionar, especialmente se você ainda não jogou este beleza de game. Aproveita o vento, põe um chapéu, uma winchester .22  nas costas e uma .38 no coldre, sobe no cavalo e cavalgue em direção ao pôr-do-sol, no melhor estilo faroeste já feito em jogos até hoje… pelo menos até Red Dead Redemption 2 chegar em definitivo.

Até o próximo “JOGOS IMPERDÍVEIS da 7a geração”!

Compartilhe!

Post Author: Diego Coutinho

2 thoughts on “Red Dead Redemption | Jogos imperdíveis da 7ª geração

    Herbert Viana

    (19 de junho de 2017 - 16:58)

    Simplesmente um dos melhores games que joguei no Xbox 360. Em questão de enredo, o melhor da Rockstar! Muito ansioso para a continuação!

    Diego Coutinho

    (19 de junho de 2017 - 19:34)

    Bicho, este foi meu primeiro jogo a ser zerado no ps3. Uma verdadeira obra-prima, de dar orgulho a John Wayne e Clint Eastwood. Tem facilmente a história mais intrigante e bem executada de todos os jogos do estilo. e o fato de ser western tão bem ambientado é que nos faz ter um carinho especial pelo John à medida em que ele vai vivenciando as missões. ah, e a DLC Undead Nightmare, apesar de inesperada, é extremamente divertida!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *